Linhas de Ação

Conheça o conjunto de ações ambientais e de saneamento através das Linhas de Ação e Serviços.

Abastecimento de Água

  • Sistema Simplificado de Abastecimento de Água


    Tecnologias que incluem a captação, adução, tratamento (quando necessário), reservação e distribuição de água oriunda de corpos d'água, poços ou nascentes. São sistemas que se adequam em ambientes isolados ou comunidades rurais remotas não beneficiadas por modelos convencionais de tratamento e abastecimento público.
  • Sistema Convencional de Abastecimento de Água


    São estruturas que detém de processos mais completos de tratamento. A partir de captação em manancial superficial ou subterrâneo, a água, em estado bruto, segue por adutora até a Estação de Tratamento de Água (ETA), onde passa por várias etapas de remoção de impurezas, até se transformar em água potável. Nesta condição, a água chega até os domicílios por meio de ligações para consumo humano.
  • Barragens


    São as estruturas físicas, em sua maioria de grande porte, que represam um curso de água. Já os reservatórios são o acúmulo de água resultante da construção dessas barragens pelo ser humano. Podem ser destinadas para usos múltiplos de acordo com a demanda da região de seu entorno, possuem a função de regularização de vazões a jusante da estrutura e ainda garantem o abastecimento por meio do corpo hídrico represado.
  • Poços


    Tipo de manancial capaz de suprir demandas pontuais de abastecimento de água, muitas vezes satisfazendo o atendimento em localidades remotas no território baiano. É uma atividade especializada na área de engenharia e de geologia que requer uso de perfuratrizes específicas para captação da água em elevadas profundidades. Sua composição físico-química da água dependerá da litologia encontrada, que no caso da Bahia, a rocha predominante é o cristalino.
  • Ligações Domiciliares de Água


    Consistem em estruturas que interligam a rede geral de abastecimento com as unidades domiciliares, adentrando à rede interna de cada usuário cliente. Para melhor controle e gestão do consumo, usa-se um aparelho medidor denominado hidrômetro, cuja tarifação é estabelecida de acordo com o perfil e capacidade de oferta e demanda da água apta para o consumo.
  • Cisternas de Consumo


    Consiste num reservatório que faz a captação da água da chuva e a armazena para uso doméstico geral garantindo o aproveitamento da água da chuva no objetivo de armazenar água para usos restritos no ambiente doméstico. O uso de cisternas é considerado uma das melhores e mais eficazes alternativas quando o assunto é economizar água e elas estão disponíveis em vários modelos, formatos e tamanhos, podendo ser instaladas em domicílios desprovidos de rede de abastecimento geral de água.

Egotamento Sanitário

  • Módulos Sanitários Domiciliares


    Compreende o conjunto de melhorias sanitárias, formado por no mínimo, abrigo com vaso sanitário e destino adequado dos dejetos (tanque séptico e sumidouro ou ligação à rede de esgoto). É um espaço físico construído, dotado de vaso sanitário equipado com caixa de descarga, utilizado para recolher os dejetos e destiná-los ao tratamento final adequado.
  • Ligações Domiciliares de Esgoto


    São estruturas que conectam as instalações hidráulicas prediais (cozinha, chuveiro, pia, lavatório, vaso sanitário, ducha sanitária, banheira, bebedouro e mictório) aos ramais externos de esgotos, como caixa de gordura, caixa de inspeção, dentre outros. Destas estruturas, os esgotos domésticos são direcionados para estações de tratamento objetivando a diminuição de carga orgânica oriundas das fontes geradoras.
  • Sistemas de Esgotamento Sanitário


    Após a utilização da água potável nos imóveis é gerado o esgoto doméstico, que pode contaminar o meio ambiente e provocar doenças. Os sistemas de esgotamento consistem em estruturas capazes de tratar estes efluentes domésticos por meio de processos biológicos, transformando o material em carga livre de nutrientes orgânicos e microorganismos transmissores de doenças. Depois que toda a matéria orgânica do esgoto é consumida, o efluente segue para outro ambiente, onde bactérias e vírus são eliminados. Existem três maneiras de desinfetar o efluente tratado: bactérias, radiação ultravioleta ou cloro.

Meio Ambiente e Projetos Socioeconômicos

  • Construção de Barreiro ou Pequenas Barragens


    Pequenas contenções para captação de água da chuva que visam a atender a carência de água para produção agrícola e dessedentação animal, contando com volumes iniciais de 3 mil m³ a 7 mil m³.
  • Limpeza de Aguada e Requalificação


    Serviço com a utilização de equipamentos mecânicos, para retirada do acúmulo de vegetação e material assoreado, visando acumulo de água para produção e consumo animal.
  • Cisterna Calçadão


    É uma tecnologia que capta a água da chuva por meio de um calçadão de cimento de 200 m² construído sobre o solo. Com essa área do calçadão, 300 mm de chuva são suficientes para encher a cisterna, que tem capacidade para 52 mil l. Por meio de canos, a chuva que cai no calçadão escoa para a cisterna, construída na parte mais baixa do terreno e próxima à área de produção. O calçadão também é usado para secagem de alguns grãos como feijão e milho, e raspa de mandioca. A água captada é utilizada para irrigar quintais produtivos: plantar fruteiras, hortaliças e plantas medicinais, e para criação de animais.
  • Barreiro Trincheira


    São tanques longos, estreitos e fundos escavados no solo. Partindo do conhecimento que as famílias têm da região, é construído em terreno plano e próximo ao da área de produção. Com capacidade para armazenar, no mínimo, 500 mil litros de água, tem a vantagem de ser estreito, o que diminui a ação do vento e do sol sobre a água. Isso faz com que a água evapore menos e fique armazenada por mais tempo durante a estiagem.
  • Tanques de Pedra


    O tanque de pedra é também um instrumento de mobilização e organização social, pois envolve várias famílias na sua construção, uso e manutenção. Possibilita que as famílias plantem e produzam depois das chuvas e também em períodos de pouca estiagem. O envolvimento da família é fundamental para que o tanque de pedra dê bons resultados, visto que se trata de uma atividade de caráter coletivo e tem como objetivo estimular as práticas agroecológicas, incentivar a troca de conhecimento entre agricultores, aumentar a renda familiar, democratizar o acesso à água, dentre outros.
  • Cisternas de Produção


    Consiste numa tecnologia social para captação de água da chuva em reservatório cilíndrico com capacidade volumétrica compatível para a produção de alimentos, plantas medicinais e criação de pequenos animais potencializando os quintais produtivos. As cisternas-calçadão instigam os/as agricultores/as a implantarem os quintais produtivos, que são espaços ao redor da casa, em geral geridos pelas mulheres, possuindo alta capacidade produtiva.
  • Sistemas de Dessedentação Animal


    São sistemas voltados para aproveitamento de poços perfurados cujo teor de sais apresentavam valores superiores ao limite aceitável para o consumo humano. Estudos revelam que algumas espécies de animais possuem maior resistência em consumir este tipo de água cuja criação de gados ovino e caprino, especificamente, viabiliza uma forma de renda familiar tornando, assim, uma alternativa de fixação do homem no campo.
  • Contenção de Processos Erosivos


    Tecnologia capaz de controlar possíveis depreciações de regiões ribeirinhas, muitas vezes causadas por urbanização desenfreada ao longo dos cursos d’água naturais. Somado à falta de cobertura vegetal e às intempéries naturais, os processos erosivos impactam mais ainda a dinâmica dos rios como vazão e qualidade da água, ocasionadas por alterações de suas características físico-químicas. O processo de contenção requer estabilização dos taludes e recomposição da manta vegetal, fazendo com que haja maior fixação das camadas do solo ao leito do rio.
  • Passagem Molhada


    A Passagem Molhada é uma construção em alvenaria ou concreto localizada em baixadas de forma perpendicular à estrada com o objetivo de evitar atoleiros, facilitando nas travessias de riachos e rios.

Saneamento Integrado

  • Produção Habitacional com Urbanização


    Soluções simples de habitação para o meio urbano buscando beneficiar populações localizadas em bairros populosos, considerando os serviços de saneamento básico como tecnologia de apoio.
  • Manejo de Águas Pluviais


    Tecnologia que abrange disciplinamento de águas pluviais por meio de desenvolvimento de sistemas de manejo, tais como técnicas de retenção, detenção e reuso, considerando a qualidade da água e a redução dos impactos da poluição nos corpos d’água.

Estudos Estratégicos

  • Planos de Bacias Hidrográficas


    Consiste em um dos instrumentos da política estadual de recursos hídricos que compõem diretrizes e estratégias para melhor gestão dos recursos hídricos por meio de diagnóstico e prognóstico compatíveis com as particularidades de uma determinada bacia hidrográfica.
  • Plano de Segurança Hídrica e de Saneamento


    São planos que buscam a atender suas políticas específicas, com foco no disciplinamento e gestão dos recursos hídricos bem como fornece diretrizes das ações em saneamento básico por meio de planos municipais, estaduais e regionais.
  • Projetos Executivos de Infraestrutura Hídrica e de Saneamento


    São documentos elaborados por Engenheiros e profissionais capacitados para dimensionamento de sistemas de abastecimento de água e de esgotamento sanitário, devendo, inclusive, servir de carteira de projetos para viabilizar futuras obras civis.
  • Modelo de Gestão


    São diretrizes voltadas para aplicação de modelo de gestão em saneamento rural em centrais existentes e futuras, como proposta de consolidação deste tipo de gestão por meio de associativismos locais.